10 novembro, 2012

A vida é energia e ainda há umas réstias de esperança (por enquanto)

Tive o privilégio de "ver" (não com os olhos que a terra há-de comer)  como se processa a fecundação humana e entendi em termos básicos quão importante é a energia neste processo.

Não tenho jeito para desenho mas consegui fazer um que mais ou menos mostra o que eu vi em directo, via "sonho" e informo desde já que não estou minimamente preocupada que alguém se ria do que acabei de escrever ou que me atribua algum tipo de rotulagem mental. É com imenso prazer que partilho a informação porque sei que provavelmente será útil para os cientistas/investigadores que estudam este assunto.

As cores não são exactamente estas (a concentração energética em ambos os gâmetas não se detecta com os olhos) quer para o óvulo como para o espermatozóide são aproximadas à luminosidade que vemos no contorno claro da imagem de um sol que, da Internet extraí  e a que dei a forma oval, a textura do óvulo também não é exactamente esta, o fundo não é acastanhado escuro mas sim avermelhado.


Atracção:

Todos nós já passámos pelos momentos da paixão, do amor e sentimos "borboletas na barriga" ou "arrepios na pele" e até há uma explicação para isto «está associada à actuação do sistema nervoso autónomo.
"É a sua dimensão emocional, involuntária e não controlada que gera alterações físicas como o aumento do ritmo cardíaco, ou da tensão arterial; a pele fria e suada".
...
O professor universitário descansa os leitores: "Não há nenhum mecanismo para controlar estas emoções, que são involuntárias...»



Acto sexual:

Depois de tanta fricção física e sexual os órgãos reprodutores ficam quentes, dilatam e surge o orgasmo

«... Um orgasmo pode dar origem a uma descarga eléctrica de até 244 mil volts. Durante o orgasmo as paredes da vagina libertam energia e sofrem contracções musculares involuntárias, seguidas de uma sensação de relaxamento. De acordo com Jairo Bouer e Marcelo Duarte, autores do «Guia dos Curiosos - Sexo», a descarga eléctrica produzida por cinco mulheres quando têm um orgasmo seria suficiente para acender uma lâmpada...»



A transcendência na fecundação:

A descarga eléctrica , provocada quer seja pela relação física como pelos sentimentos entre o casal, culminará no clímax  ficando o óvulo e o espermatozóide carregados de energia  suficiente e prontos para que a fusão aconteça e uma nova vida comece.
Quando o espermatozóide se está a aproximar do óvulo, o óvulo começa como que a piscar (como uma lâmpada de fraca intensidade que se acende e apaga) e a mudar de forma, isto é, passa da forma arredondada para uma forma oval (até dá a sensação que está sendo apertado). Quando o espermatozóide chega junto do óvulo este acende de vez e começa a ficar com a energia cada vez mais intensa como se senti-se a presença ou o cheiro do espermatozóide que por sua vez também começa a intensificar a sua energia, ao tocar no óvulo a cauda do espermatozóide fica com uma  forma parecida à de um relâmpago (a cor da energia emanada pelas duas gâmetas é similar à do relâmpago) que pareceu-me funcionar como se fosse uma força impulsionadora para entrada dentro do óvulo, isto é a cauda dá o empurrão para a entrada dentro do óvulo.



---------------------------------------------------------------------------------------------------

Porque razão isto? Perguntam vocês.

Porque o sonho comanda a vida e porque todos somos energia e estamos rodeados de energia por todos os lados, sim de energia que nossos olhos não vêem (a própria bíblia fala das coisas visíveis e das coisas não visíveis, certo?) e que as máquinas também não (pelo menos até agora).

Os cientistas já conseguem fazer crianças em laboratório, chamam-lhe fertilização in vitro :




Este vídeo dá a ideia de que este tipo de reprodução assistida de seres humanos é algo extraordinário mas, pelos vistos ainda não conseguiram chegar lá, porque enquanto se limitarem a imitar simplesmente a natureza física pondo de lado a natureza extra-física (a essência), ou seja, enquanto se limitarem a compreender só o que seus olhos vêem ou que seus 5 sentidos detectam, ignorando toda a envolvente energética, inclusive ignorando-se enquanto seres energéticos, o máximo que conseguirão será um género de aviários humanos laboratoriais e por conseguinte mais doenças, mais miséria humana, mais infertilidade (porque as sementes humanas também são geneticamente modificadas, não é?)...

«Fertilização in vitro aumenta risco de problemas para o bebê, diz estudo
 Defeitos congênitos são 37% mais comuns do que na fertilização natural. 
Conclusão veio de uma análise de 46 estudos sobre o tema...»


Enquanto não forem fundo às coisas do que à razão, enquanto continuarem a levar a humanidade por caminhos obscuros, enquanto fizerem experiências que nada têm a ver com a protecção da humanidade neste planeta Terra (que é onde estamos) então só tenho a dizer que lamento imenso porque a humanidade está no bom caminho para a auto-destruição.

 ---------------------------------------------------------------------------------------------------------

E agora um momento de distracção porque ao menos por enquanto ainda nos vamos podendo distrair com uns sons interessantes "enquanto nos fazem a folha".


Sem comentários:

Enviar um comentário

Bem vindo quem venha por bem e saudações especiais aos críticos construtivos.