19 julho, 2013

Do you want an example that Portugal is being plundered systematically by a few criminals?



Even arrested (since April) for fraud and money laundering at Carregueira prison (in Portugal) Isaltino Morais, as independent, will be the list head to the municipal assembly* , this invitation came from Paulo Vista, actual Oeiras Municipal President (mayor).


*Portuguese Local Elections  will take place this year .

-----------------------------------------------------------------

«... A prisão impede alguém de presidir a uma assembleia municipal? A dúvida poderá ser desfeita, nas próximas eleições autárquicas, por Isaltino Morais...»




Claro que não sr. Isaltino Morais "e Companhia Lda.", aliás até acho que algumas sessões da Assembleia Municipal deviam passar a ser feitas dentro da própria prisão.


Até acho que o melhor mesmo é que se crie um partido que defenda vigaristas, pelo menos legalizava-se "a coisa" a preto e branco, os criminosos até ficavam satisfeitos de terem uma bancada parlamentar só para eles.


Vivemos numa democracia, não é sr. Isaltino Morais "e Companhia Lda." ? Porque não criarem (já agora) por exemplo:
- Um P.V.O. - "Partido dos Vigaristas Organizados" ou
- Um S.V.O.- "Sindicato dos Vigaristas Organizados" ou
- Uma A.T.C.-  "Associação dos Trabalhadores do Crime" ou
- Uma O.F.C. - "Organização das Forças Criminosas" ou
- Uma A.C.T.P.C. - "Autoridade das Condições de Trabalho em Prol do Crime" ou
- Um M.S.S.S.C. - Ministério da Solidariedade e da Segurança Social dos Criminosos" ou
- Uma C.S.C. - "Companhia de Seguros para Criminosos" ou qui ça
- Um B.I.C. - "Banco de Investimento no Crime"

Assim se "a coisa" corresse para o torto até tinham mais hipóteses de apelar a um G.S.C. - Governo de Salvação para o Crime.

Porque não, não é?!

Eu compreendo que ninguém gosta de estar preso, muito menos quem representa alguns cidadãos, não é?

Mas, Sr. I.M. &  Comp. Lda. não fique triste porque pode ser que não fique só dentro das 4 paredes durante muito mais tempo, espero muito sinceramente que muito brevemente muitos mais se juntem a si.




Sem comentários:

Enviar um comentário

Bem vindo quem venha por bem e saudações especiais aos críticos construtivos.