21 setembro, 2010

OPRÓBRIO

Entre nós há "gente" anti-natura !
A discriminação anti-natura face às estações da vida é um contra-senso para um Mundo que se diz evoluído.

À semelhança das estações do ano, que por definição são as épocas em que se faz uma colheita, uma sementeira,..., as etapas da vida Humana são exactamente o mesmo mas, noutra versão.


Os nossos pais juntamente com o nosso País de berço ou de acolhimento, têm a obrigação de preparar a terra para lançar a semente que em e com boas condições  germinará tornando-se numa bela, maravilhosa e frondosa árvore, graças ao esforço despendido por todos sem excepções, que  fará  sombra aos "viajantes do tempo", para que estes possam descansar um pouco antes de colherem os  frutos maduros resultantes do seu árduo préstimo...


O que estamos a  fazer e a deixar  então para  todas as gerações, qual o nosso contributo pessoal e o de quem tem o poder para fazer com que as condições não sejam adversas para o desabrochamento desse tal Mundo evoluído (utopia dirão alguns) ?!



As sociedades tornaram-se de tal maneira hipócritas e interesseiras que estão a passos largos na  direcção do abismo da involução Humana.

Para que alguns tenham o paraíso na terra a outros é imposto o Inferno, e aí está a raiz de tudo!

Permitimos que o Inferno traga o Mundo vivencial, o mine, contamine e destrua lentamente e dolorosamente.

A imagem que temos do inferno é a do fogo que, queima o cerne das massas populacionais, as quais, permitem a alguns e a troco de quase nada usos, abusos e rejeições inexplicáveis, numa gula voraz furta o paraíso em  sua prol e  da respectiva prole.

Ao invés de terrenos preparados para receber e fazer gerar, as sociedades tomaram outras vias graças ao tal individualismo e egoísmo exacerbado de uns que se acham os donos do Paraíso e detentores das chaves que comandam vidas.

Não vêem quão errados estão e o tipo de sacrifícios que estão a impor à raça humana e a todos os seres viventes na Terra.

 Os "donos do Paraíso"  em vez de árvores frondosas preferem-nas flexíveis e jovens, algumas de inicio até dão frutos grandes e bons mas, quando algo não lhes agrada cortam-nas e se for preciso derrubam todas as da mesma família que estão por perto.

As árvores flexíveis, quando não são abatidas ou arrancadas pela raiz,  ao longo dos anos ganham bicho, ficam contaminadas, as pragas são muitas e os predadores naturais, que têm a obrigação e o dever de as livrar das infestações, estão escassos e alguns até se tornaram vegetarianos (são os que lavam as mãos numa filosofia "Pilateana").

----------------------------------------------

E agora para desenjoar um pouco um vídeo sobre a História das coisas, clique aqui.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Bem vindo quem venha por bem e saudações especiais aos críticos construtivos.