25 agosto, 2009

A "lei" do next

Tão cedo, não penso votar pelas seguintes razões:

1.ª Os políticos têm vindo a utilizar, desde à longa data, as mesmas tácticas e técnicas para com um povo já desmotivado e limitado financeiramente;

2.ª Os inteligentes e poderosos têm-se servido "à fartazana" dos fundos de apoio sociais comunitários graças a uma população pacífica e detentora de visão limitada (que desconhece o que é um futuro promissor) utilizadora de lemas muito "poucochinhos" tais como: "Mais vale pouco do que nada! (refiro-me ao salário )... Tem de ser!...;

3.ª Têm criado a miséria social, deixado famílias com "uma mão à frente e outra atrás" (refiro-me a fábricas que têm fechado porque os Srs. empresários sequiosos por dinheiro, mais dinheiro e mais dinheiro, têm deslocado as fábricas para Países com salários de 200€). As pessoas não têm poder de compra e os empresários que vão ficando acabam por diminuir a produção porque as pessoas não têm capacidade de compra;

4.º Os cidadãos que ainda vão tendo algum dinheiro vão comprando lixo (produtos baratos e sem qualidade absolutamente nenhuma, isto é, o que está ao alcance das respectivas carteiras);

5.º Será que o que fomenta a economia é o trabalho precário (em que ao que parece ninguém tem a categoria profissional adequada às funções que na realidade desempenham, o que é uma forma dos patrões pagarem menos, descontarem menos para a segurança social e inclusive alguns até isentos ao pagamento de contribuições); as actividades ocupacionais e estágios não complementares a formação profissional, numa constante rotina empresarial de entra e sai (next!, sim, a lei do next da nova escravatura laboral existe de facto.);

6.º Os cidadãos ao exigirem os seus direitos a uma vida condigna estão a fazer um favor à sociedade de forma inconsciente pois, assim lançam o alerta de que querem contribuir para que a sociedade evolua e para que a economia recupere (e só conseguem fazê-lo se tiverem emprego seguro e salário decente e justo);

7.º Quando os políticos e os empresários (Srs. inteligentes e poderosos) mudarem de atitude (deixarem de ser "mafiosos" e desumanos) com vista a construir um País evoluído socialmente, tecnologicamente, economicamente, aí poderão contar com o meu voto.

Tenho dito.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Bem vindo quem venha por bem e saudações especiais aos críticos construtivos.